O poder curativo das frutas

O valor medicinal das plantas em geral é conhecido e mesmo utilizado em larga escala em algumas regiões, ou mais comumente nas áreas rurais.

Existem até enciclopédias que tratam das plantas medicinais, englobando as plantas frutíferas, das quais pode-se obter remédios para muitas moléstias.

As formas de utilização das plantas como remédios são as mais variadas, podendo, ser preparados cataplasmas, decocção, infusões, filtradas, macerados, sucos, tinturas, tisanas, torradas ou vinhos.

Os cataplasmas são preparados para o uso externo, obtidos de folhas, pós ou farinhas, os quais são diluídos em água ou óleo, ou obtidos pela infusão, maceração ou cozidos. Decocção é a fervura de uma parte da planta em um meio qualquer, como água, por exemplo.

A infusão é feita adicionando-se a uma porção da planta, colocada em uma vasilha, uma porção de água fervente, tapando-se em seguida. Após 10 a 15 minutos, coa-se e obtém-se o infuso, o qual pode ser de flores, folhas, raízes ou outras partes da planta. É muito indicado para plantas aromáticas.

A filtração é feita para se separar o líquido de uma parte sólida que se encontra em suspensão. Feita através de filtro de papel em funil ou coadores de pano de algodão.
O macerado é obtido pelo contacto da planta com um meio, com a água, vinho, vinagre ou álcool. Os sucos são obtidos de folhas ou frutos, espremendo-os e a seguir filtrando o líquido obtido.
A obtenção pode ser feita por meio do liquidificador.

As tinturas são obtidas pela dissolução em álcool no qual são imersas partes dos frutos dos frutos ou folhas secas, dos quais sairão uma ou mais substâncias corantes dos presentes no vegetal.

Tisana é um nome geral para soluções, maceradas, infusões e decoctos. Quando são acrescentados outros ingredientes as tisanas como xaropes ou tinturas, elas são chamadas poções. As torradas podem ser obtidas pelo uso do torrador de café, havendo mudanças das características aromáticas das plantas.

Os vinhos são obtidos pela dissolução em vinho de parte do vegetal em questão.A seguir são dadas algumas informações encontradas na literatura sobre o uso de algumas frutíferas como medicinais e suas formas de utilização.


Abiu – indicado em afecções pulmonares, usando-se os frutos ao natural.Abricó-do-pará - As suas sementes têm propriedades vermífugas.



Amapá – O látex da casaca tem propriedade cicatrizantes, quando usado em emplasto, também como peitoral, nas afecções das vias respiratórias e ainda como tônico.


Araticum - As diversas espécies desta fruta têm uma série de propriedades medicinais, tais como: anti-reumática, emoliente, anticólicas, nas desinterias, anginas, aftas e adstringentes. Podem ser usadas em infusão, decocção, e mesmo as sementes raladas.


Amora negra - A casca da raiz é vermífuga e purgante. O xarope, em gargarejo, é indicado nas inflamações da garganta e da boca. Também atua no controle da diarréia.


Abacate – Há informações que os indígenas da América, onde se originou o abacate, o usavam como meio de aliviar a dor de cabeça, pela compressa de suas folhas quentes. O cataplasma da semente em leite é usado como remédio para as inflamações dos dedos. O chá das folhas é indicado como diurético.


Abacaxi – O suco do fruto “de vez” é diurético. Contra catarro e tosse é indicada o suco com mel, quente.


Ameixa – As novas, os frutos maduros, frescos ou secos, são laxativos. O licor de ameixa é digestivo, podendo ser obtido pela cocção de frutos, cujo suco é filtrado e adicionado de álcool 90º e açúcar. A infusão, obtida de frutos secos ao forno, com mel, é indicada para o resfriado e a tosse. Para eliminar vermes de crianças é indicada um cataplasma, obtido da mistura de um punhado de folhas secas, com algumas colherinhas de fuligem, fazendo uma pasta e aplicando sobre o ventre.


Amêndoa – A amêndoa amarga tem propriedades anti-espamódicas e a amêndoa doce é laxativa, purgativa e emoliente. Pode ser feitio decocção de leite, emulsão ao avo e pós (estes para frieiras).


Avelã – As folhas secas e o óleo extraído da avelã, podem ser comprados nas farmácias e são úteis nas inflamações do intestino e como depurativo e detergente nas feridas.
Biribã – Os frutos têm aplicação nas feridas de golpes.



Bergamota – É um tipo de citros, cujas folhas, frutos e flores têm um óleo muito aromático. A essência da bergamota é usada na medicina como calmante, desinfetante, antiparasitário e cicatrizante.


Cacau – A manteiga de cacau, obtida pela torrefação e moagem das sementes, tem largo uso nas rachaduras da boca e nas hemorróides. Também usada para tirar mancha do rosto.


Caju – A casca do cajuzeiro, em decocção em água quente, serve para retirar o cansaço dos pés e frieiras.


Cajá – A decocção da casca é indicada para aliviar inchaços e irisipelas dos pés. 0 fruto é adstringente e tem ação nas anginas.


Caqui – A infusão obtida de folhas em água fervente e adoçada serve para gastroenterite de crianças. A infusão com mel e gengibre também serve para diminuir a excitação e a insônia. O fruto é laxativo.


Cerejeira – A decocção de pedúnculos secos e frutos é indicada como reconstituinte, nas artrites, dores do baço e gotas.


Cambucá – A infusão de folhas é indicada nas bronquites, coqueluche e tosses.


Figo – O fruto e as folhas da figueira têm uma série de utilidade como medicinais, tais como inflamações na garganta e na boca, para calos e verrugas, compressa contra ciática, para prisão de ventre, picadas de abelhas e sardas. Para gripe, tosse e resfriados, usar a decocção em 250g de leite, 20g de figos secos, com uma colher de mel, ferver e tomar, depois de filtrar. Para verrugas, banhar com o seu leite, três vezes ao dia. Para ciática, untar 150g de figo seco em álcool, adicionado de 15g de mostarda em pó e 15g de farinha de milho. Dois dias depois de preparada, aplicar com azeite a compressa, por duas horas, na região dolorida


Goiaba – Para controle de diarréia em criança é indicado o decocto das folhas e da casca.


Groselha – Os frutos são considerados diuréticos e contra as fecções intestinais, e cutâneas. O suco da groselha fortalece as gengivas.


Graviola – As folhas moídas com óleo de oliva serve para se fazer fricções para nevralgia e reumatismo.


Grapefruit – Recomendado como refresco e nas dietas de emagrecimento. Rico em vitaminas, é também emoliente.


Guaraná – A suspensão de 20g do pó em água é indicada como para uma série de funções, tais como: calmante, tônica, antinevrálgica, anti-desintérica e refrigerante.
Ingá – A casca, em decocção, é curativa de feridas e em lavagem intestinal, contra diarréias.Jabuticaba – O decocto da casca é indicado contra asma.Jambo – Chás de folhas, raízes e cascas são indicados como laxativo ou purgativo. Das sementes é extraído um fluído, usado como antidiabético.


Jambolão – Decoctos da casca ou sementes têm propriedades contra diabete, desinteria e hemorragia.


Jujuba – Contra os catarros dos brônquios e a tosse é indicada uma decocção de 40g de frutos em meio litro de água, filtrado, adoçado e bebido com mel. É também diurético, se tomado várias vezes ao dia, uma decocção de 60 g/l de água.


Jatobá – Os chás da casca ou resina do tronco em decocção servem para combater vermes e são adstringentes.


Jenipapo – Chá da raiz é purgativo. Decocto da casca, em banhos, é usada contra úlceras. O suco do fruto é diurético. A emulsão das sementes moídas provoca vômitos.


Limão – O suco puro de um até dez limões por dia, em doses progressivas, é um método de controle de uma centena de pequenas enfermidades, tais como: tosses, amigdalite, febres, catarros, inflamações, desarranjos intestinais e outros. Da casca pode ser feito um chá, ou infusão, decocção, bem como do suco, os quais tem ampla aplicação medicinal.


Laranja – A infusão é usada como anti-espamódica, usando-se 3g de flores em uma xícara de água fervente. Das folhas a infusão serve para acalmar, bem como do fruto maduro, quando bebido frio, para diminuir a febre. Da laranja azeda se faz o famoso licor de curaçáo.


Maçã - Vários preparados de maçã, do fruto e mesmo da casca do tronco tem propriedades medicinais, tais como combate à febre, resfriado, desintoxicação, e outros. O líquido obtido da fervura de 50g da casca da macieira, por 20 minutos, filtrado, age contra a leucorréia.


Maçaranduba – o suco leitoso do fruto é usado como peitoral, para controle da tosse e até alívio até da tuberculose. Cataplasma e emplasto do fruto são úteis contra artrite.


Mangostão – O seu suco é adstringente e as folhas em infusão são adstringentes e antiescorbútica.


Maracujá – a decocção das folhas é diurética. Compressas de folhas maceradas aliviam os tumores e hemorróides. O suco é calmante.


Murici – a casca e o fruto são adstringentes. A decocção da casca é antifebril, tônica e alivia a tuberculose.


Marmelo – as folhas, frutos e as sementes do marmelo possuem propriedades adstringentes, calmantes e emolientes, quando preparadas em chás ou decoctos.


Moranguinho – pode ser utilizado como adstringente, diurético bem com em feridas da pele.Nogueira – o cataplasma de folhas maceradas alivia dores das feridas; o decocto de folhas secas, filtrado e bebido é anti-febril. Em banhos, serve para curar a frieira. Os bochechos servem para curar inflamações na boca. Também pode ser usada como vinho medicinal e infusão.


Nespeira – o vinho medicinal obtido com a mistura de um litro de vinho branco com sementes maceradas de nêspera (secas), serve para controle da gota e como diurético. A decocção de folhas é bom para estomatite, inflamação e queimadura na boca.Piqui – a infusão da casca da planta é diurética e antifebril.


Pitomba – A decocção das sementes sem o embrião, ao quais são tóxicos, é indicada contra diarréia.
Pitanga – A infusão ou decocção das folhas são estimulantes, contra a febre e anti-reumáticas. Também indicadas contra diarréia.



Pessegueiro – O suco de pêssego é diurético. A infusão com folhas de limão é indicada para ajudar na digestão. A infusão de flores, bebida em xícara antes das refeições é boa para tratamento de úlceras intestinais. O cataplasma de folhas novas serve para curar erupções na pele.


Romã – todas as partes da planta as romãs podem ser usadas no medicamento. Contra inflamações na boca e garganta é indicada a infusão de flores. O xarope da polpa do fruto é diurético. Para cólicas e diarréias, a decocção da casca, com mel é indicada.


Sapoti – A casca em chá ou decocção é usada contra febre e tem efeito adstringente.


Sorveira – o suco do fruto é vermífugo.


Tamarindo – o chá da polpa do fruto é indicado para controle de febre e é calmante. A polpa também é adstringente e refrigerante. A decocção é indicada para curar prisão de ventre, usando-se 10 g de polpa do fruto em meio litro de água, bebendo duas xícaras ao dia.


Uvaia – a casaca usada para preparar um decocto ou um chá, tem efeitos adstringentes.


Uva – a infusão de folhas e gavinhas é indicada para as inflamações internas e também dos olhos.


==============


fonte:
http://www.todafruta.com.br/todafruta/mostra_conteudo.asp?conteudo=2768


Postagens mais visitadas deste blog

JUSTIÇA FEDERAL E A HOMEOPATIA

O Templo das Emoções