quarta-feira, julho 09, 2008

Tratando a criança com a terapia holística

publicado em 8 de julho de 2008 | Da Redação

19493
Terapeuta holístico Antônio Frange: “Nós somos seres espirituais: nós viemos de Deus e vamos voltar a Deus” - Dnei Matos/A TRIBUNA

O Centro de Desenvolvimento Humano (Crescer) atua com o propósito de promover o desenvolvimento saudável da criança desde a gestação até os 12 anos de idade. Em uma proposta inovadora, a psicóloga e estimuladora de bebês Thaiana Maggi Locks, coordenadora geral e fundadora da Crescer, reuniu em um mesmo espaço atividades como ballet para crianças, shantala para bebês, teatro infantil, acupuntura, inteligências múltiplas, massoterapia, yoga para gestantes, grupos de estudos, oficina de inglês, psicomotricidade relacional, contação de história, entre várias outras. Na edição de hoje, saiba mais sobre a terapia holística:

Uma criança, sob a visão holística, é uma alma que entra em um corpo que saiu do útero. Torna-se um ser vivente com alma. É uma pessoa, um ser humano que vai ser formado ainda. O entendimento é do terapeuta holístico Antônio Frange, que também atua na Clínica Crescer. “A criança vai sendo moldada aos poucos, formando o corpo. E, a medida que o corpo vai se desenvolvendo, vai formando uma consciência. A alma é um ser espiritual, sendo assim, a criança torna-se um ser espiritual. Até os três anos de idade, ela está vivendo no mundo de onde ela veio, o mundo espiritual. Ela vai ter que adaptar ao mundo físico aqui na terra e precisa de ajuda”, explica.
Antônio Frange observa que uma criança, por exemplo, quando está rindo, diz-se que ela está sonhando. Na verdade, ele diz que a criança não sonha, pois ainda não tem os corpos energéticos formados. Só tem corpo etéreo, do mundo de onde ela veio. “Quando a criança está brincando sozinha e falando com amiguinhos e, muitas vezes, dizendo até nomes para esses amiguinhos, os pais e educadores dizem que ela está em um mundo imaginário, mas, na verdade, está no mundo real de onde ela veio. E não é imaginário. Nesta fase não devemos reprimir ou ignorar esta criança e, sim, estimulá-la, compreendê-la, para que possa continuar sempre no mundo espiritual. Então, ela será sempre saudável, estudiosa, agradável e com maior desenvolvimento nas fases seguintes. Mas, a pessoa vive hoje mais no mundo da matéria, no corre-corre do dia-a-dia, querendo sempre mais”, observa.
O adulto, conforme Frange, tem de focar a parte material, sem esquecer a parte espiritual. Não se pode repreender o mundo do criança. Com as crianças, quando se diz não, é preciso explicar o porquê, a razão. “A criança como ser espiritual ainda não tem noção de perigo”, alerta. É preciso estudar, inclusive, para poder ajudar essas crianças a serem verdadeiros homens do amanhã. “Nós somos seres espirituais: nós viemos de Deus e vamos voltar a Deus. Nós viemos de uma involução até chegar à Terra. Então, toda alma é um ser divino. Nós somos seres espirituais, nos adaptando ao mundo da matéria. Por isso foi feito um corpo para abrigar esse ser espiritual. Estamos aqui para reaprender, reevoluir e reintegrar à divindade”, diz ele. A doença, segundo o terapeuta, é um desequilíbrio orgânico da pessoa: do ser alma com o universo e com as coisas da terra.
Com a terapia holística, Frange faz uso da bioenergia, a cura pelas mãos. Trabalha com a energia espiritual, tirando todas as energias ruins da criança. Pode estimular a formação do corpo físico, do corpo etéreo e astral. A bioenergia é feita com a imposição das mãos. Na imposição das mãos, também utiliza orações. “Às vezes, a criança sente febre, mas não tem nada. É uma febre causada por emoção. A criança quer estar no mundo dela, mas é repreendida. A energia ajuda a tirar todas as desarmonias da criança e deixá-la mais calma”, explica, informando que também atende adultos nos mais diferentes problemas, através de tratamentos alternativos. Algumas das causas mais comuns de queixas entre adultos são depressão, ansiedade, entre outras.
O terapeuta informa ainda que algo muito comum hoje são as crianças índigo, azul ou lilás. “São crianças de áurea cor lilás, índigo. São de muitos benefícios, pois podem ajudar a humanidade na transição da era de peixes para era de aquário. Vai haver uma transformação para melhor na humanidade. Essas crianças, às vezes, não são entendidas por seus pais e educadores, mas elas já estão na Terra. São crianças inquietas, não concordam com tudo, não gostam de estar em contato com outras, a não ser aquelas que elas mais se identificam, ou seja índigos. São superdotadas, mas há a necessidade de serem compreendidas e estudadas melhor”, garante.
Para isso, as escolas, o sistema de ensino, têm que oferecer para as crianças e adolescentes, conforme o terapeuta, o que eles querem aprender e não o que a escola oferece. “Isso deve mudar para adaptar ao desenvolvimento deles”, entende.

A clínica Crescer fica na Rua Rio Branco, esquina com Avenida Bandeirantes, 957, Edifício Emili, 2º andar, Centro, em Rondonópolis. O telefone é o (66) 3423-6351. Marque já o seu horário

============

fonte: http://www.atribunamt.com.br/?p=19493#comment-6004


Emagreça de verdade

Leia o artigo Bulletproof coffee – Uma receita inusitada!   Redação     16 de fevereiro de 2016     Café ,  Preparo e Dicas Trad...